Artigos: Conheça as etapas que envolvem o desenvolvimento do projeto de arquitetura.

Artigos

O projeto de arquitetura é o resultado de uma parceria entre cliente e arquiteto. Através dessa parceria, idéias são materializadas em desenhos, unindo estética e funcionalidade de forma a suprir as necessidades dos usuários desses espaços. Conheça as etapas que envolvem o desenvolvimento do projeto de arquitetura.

ESTUDO PRELIMINAR

• Conceito inicial
• Programa de necessidades
• Soluções construtivas

2) ANTEPROJETO

• Solução arquitetônica para exigências do cliente, exigências técnicas e estéticas
• Inclui: plantas baixas, cortes, fachadas e maquete.

2.1) PROJETO DE APROVAÇÃO

• Projeto para ser apresentado à Prefeitura Municipal
• Inclui: planta de localização, planta de locação e implantação, plantas baixas, cortes, fachadas, perfis do terreno e planta de cobertura.

3) PROJETO EXECUTIVO

• Detalhamento do Anteprojeto
• Inclui: planta de locação e implantação, plantas baixas, cortes, fachadas, planta de cobertura, vistas internas, planta elétrica, planta de teto e iluminação, planta hidráulica, detalhamento de esquadrias (portas e janelas), especificação de materiais utilizados, detalhe dos telhados, detalhamentos específicos que se fizerem necessários, e detalhamento de equipamentos como churrasqueira, lareira, etc.

1) ESTUDO PRELIMINAR

PRESSUPOSTO INICIAL

O projeto de arquitetura - seja ele de uma casa, de um restaurante, de uma sede de empresa ou até de um simples móvel - é um trabalho conjunto, resultado de uma parceria entre arquiteto e cliente. Por isso, é importante estabelecer afinidades desde o princípio, conversando abertamente sobre expectativas, gostos e, principalmente, sobre a disponibilidade financeira do cliente. O arquiteto, por sua vez, deve esclarecer suas premissas de trabalho e apresentar um portfolio e/ou seus projetos já realizados.

Fazendo uma entrevista preliminar, o arquiteto conhece melhor quem é seu cliente, como funciona sua vida em termos de hábitos e horários, como é a estrutura de sua família ou de seu espaço de trabalho e quais atividades pretende desenvolver no espaço solicitado. Juntos, cliente e arquiteto definem o escopo dos trabalhos e o programa de necessidades.

A partir destes dados, o arquiteto elabora um orçamento para desenvolvimento do projeto. Após a assinatura de um contrato é que, efetivamente, o arquiteto dá início aos trabalhos.

PRIMEIROS CONTATOS

O arquiteto normalmente visita o local onde será instalado o projeto, caso não o tenha feito antes ou durante a entrevista preliminar. Ali, ele vai avaliar o local, verificando as possibilidades de realização do programa de necessidades e fará um levantamento completo do local, medindo e tirando fotos.

Em seguida, em seu escritório, ele transfere as informações colhidas para o computador. A partir daí começa o trabalho de criação, quando o arquiteto elabora o conceito com o qual irá trabalhar e quais soluções irá apresentar naquele projeto. É a fase de ESTUDO PRELIMINAR, onde são feitos os primeiros esboços, chamados croquis, do que será o projeto final.

Vale lembrar, que as idéias colocadas no papel são apenas uma síntese do processo de criação do arquiteto, das horas dispendidas em pesquisa, reflexão e estudos para encontrar a melhor solução para aquele projeto. Portanto, não se deve atribuir valor ao número de desenhos apresentados. A maior parte do trabalho do arquiteto é imaterial: são conceitos, idéias e soluções que só se farão sentir realmente a partir do momento em que a obra fica pronta.

Estas primeiras idéias são apresentadas ao cliente e, se aprovadas por ele, dá-se início à fase de ANTE-PROJETO.

2) ANTEPROJETO

Nesta fase, os desenhos do estudo preliminar são transformados em desenhos técnicos, com escala e dimensões precisas. Aqui, o arquiteto começa a desenvolver os cortes, fachadas e diversas plantas para poder estudar a viabilidade de cada detalhe do projeto: o tamanho de cada ambiente, sua iluminação, ventilação, sua funcionalidade, etc. Este é o momento em que também é desenvolvido um modelo, ou maquete, para melhor compreensão dos volumes e das proporções da construção.

Esta maquete pode ser física, feita em papel, madeira e outros materiais; ou virtual, em modelo tridimensional(3D). Durante o processo de ajuste e de busca de soluções são feitas reuniões com os clientes para que as decisões sejam tomadas em conjunto e que as partes estejam de acordo com as escolhas feitas. Uma vez que todas estas questões estejam resolvidas e aprovadas pelo cliente, é hora de partir para o PROJETO EXECUTIVO.

3) PROJETO EXECUTIVO

É o PROJETO EXECUTIVO que vai possibilitar a execução da obra, daí seu nome. Constam deste projeto os detalhes de execução de cada item, como os acabamentos utilizados, as louças e metais indicados, o sistema construtivo, os tipos de portas e janelas utilizadas, os pontos elétricos e hidráulicos, a estrutura do telhado e sua cobertura, etc.

Com este projeto em mãos é possível procurar engenheiros para fazer os cálculos estruturais e de instalações hidro-sanitárias, fazer um orçamento do custo da obra, orçar mão-de-obra em geral e, por fim, elaborar um cronograma de desenvolvimento da obra e de utilização dos recursos financeiros.

O arquiteto é responsável por realizar a compatibilização entre seu projeto e os projetos complementares, como elétrico, hidro-sanitário, estrutural, de automação, sistemas de aquecimento e refrigeração, entre outros.

 
 
Palavras Mais Buscadas: Projetos em São José dos Campos