Sustentabilidade: Como construir uma residência sustentável com custo mais baixo

Apesar do que muitos acreditam, construir uma casa ecologicamente correta e sustentável pode ser mais barato do que se imagina.

O investimento, em média, é 1% a 7% superior a um empreendimento tradicional, dependendo das tecnologias adotadas, e o retorno previsto acontece entre 3 a 5 anos. A redução no uso de água potável chega até 50%, enquanto o consumo de energia diminui cerca de 30%, de acordo com estudos realizados pela Fundação Vanzolini e GBC Brasil.

Para quem não conhece a expressão, construção sustentável é aquela pensada e executada com respeito ao meio ambiente e seus recursos, garantindo o bem-estar e o conforto dos futuros usuários.

Existem várias opções para construir de forma sustentável e não gastar muito.

Na fase de projeto, é essencial que o arquiteto adote o posicionamento correto em relação ao sol e aos ventos predominantes, buscando maior conforto térmico e melhor iluminação, fazendo bom uso da insolação natural e da ventilação cruzada, o que garante ambientes mais frescos e saudáveis.

Igualmente importante é o uso de materiais ecologicamente corretos, que contribuem para o conforto ambiental, como coberturas isolantes (uso de subcoberturas, telhas especiais com cores claras, telhados verdes e ventilação de áticos e sótãos), vedações especiais (tijolos ecológicos, sistemas de vedação em drywall e Steel Frame, com aplicação de mantas isolantes em paredes), vidros e películas para controle térmico das aberturas, materiais ecológicos de acabamento (pisos drenantes, “madeira” plástica, acessórios fabricados com itens reciclados), entre outros.

O processo construtivo também deve ser controlado, adquirindo produtos de fornecedores da região (para evitar consumo de combustível e conseqüente poluição ambiental), evitando desperdício de material na obra e proporcionando o descarte correto aos resíduos gerados.

Em relação aos sistemas elétricos e hidráulicos, é de fundamental importância que mantenham foco na economia, através do uso racional da água e energia elétrica, adoção de dispositivos e equipamentos de baixo consumo (chuveiros utilizando água quente através de aquecimento solar, reaproveitamento de águas da chuva, lâmpadas led, uso de equipamentos e eletrodomésticos classe “A” do Procel e/ou com a tecnologia “inverter”, torneiras e vasos com dispositivos economizadores de água, geração de energia através de painéis fotovoltaicos, entre outros).

Os benefícios de uma edificação que adota técnicas sustentáveis e ecológicas são inúmeros; além de promover o bem-estar dos usuários e preservar o ambiente em que se insere, reduz as despesas de manutenção, operação e consumo, a médio e longo prazo, aumentando seu valor de revenda em até 30%.

 
 
Palavras Mais Buscadas: Projetos em São José dos Campos